×

Mutirão contra o Aedes Aegypti já vistou 6,7 mil residências em Itapevi

  Itapevi
Dando continuidade aos esforços de combate à dengue, a Prefeitura de Itapevi realizou no último sábado (23) mais um mutirão contra o Aedes Aegypti, desta vez no Jardim Santa Cecília, onde 528 casas foram visitadas por agentes de saúde, que encontraram e eliminaram larvas do mosquito em 7 residências. A ação também retirou do bairro 24 toneladas de lixo e entulho acumulados.
Este foi o décimo mutirão realizado em Itapevi neste ano. O próximo acontecerá na Cohab, no sábado (30). Eles serão realizados aos sábados em diferentes bairros do município até o dia 27 de abril.
Iniciada em janeiro pelo Departamento de Controle de Vetores da Prefeitura de Itapevi, a ação já visitou 6.740 residências em toda a cidade. O serviço de Cata-Bagulho também foi reforçado e recolheu, até sábado (23), cerca de 88 toneladas de entulho. Os dados são da Secretaria de Saúde.
Os mutirões já foram realizados nos bairros Jardim Santa Rita, Vila Santa Rita, Jardim Rainha, Chácara Vitápolis, Cardoso, Jardim São Carlos, Briquet, Santa Cecília e Colinas de Itapevi.
Neles, a Prefeitura colocou telas para proteger caixas d’água em 725 imóveis. Em 59 residências foram encontradas larvas do mosquito, que foram eliminadas.
No entanto, os agentes de Saúde e de Controle de Endemias encontraram 1.561 residências fechadas e, em 81 ocasiões, os moradores se recusaram a deixar as equipes técnicas entrarem para realizar as vistorias. Foram encontrados 26 imóveis desocupados ao longo destes mutirões.
Realizados em todos os verões desde 2017, os mutirões reúnem equipes da Prefeitura para eliminar focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, assim como conscientizar a população sobre a importância de enfrentar de modo permanente o Aedes Aegypti.
Aedes aegypti
Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura dos ovos pela fêmea em diversos criadouros.
Para combater o mosquito, é de extrema importância que a população atenda os agentes de endemias e abra as residências para vistorias de potenciais criadouros do vetor.
O munícipe também deve contribuir com a redução da doença evitando recipientes com água parada através de medidas simples tais como: o lixo deve ser colocado no lixo, o descarte de copos e garrafas devem ser feitos em lixeiras, realizar periodicamente limpeza das calhas, tampar ralos e vasos sanitários.
Outras medidas são: verificar os materiais inservíveis, que devem ser colocados para coleta pública, tampar os tonéis e caixas d´água, manter o lixo em sacos bem fechados, deixar garrafas sempre viradas de boca para baixo, eliminar o prato de vasos de plantas ou usar prato justaposto, limpar com escova ou bucha os potes de água dos animais, retirar a água acumulada atrás da geladeira ou da máquina de lavar, telar e tampar caixas d’água e não deixar acumular água em lajes, uma vez que a maior proliferação de larvas são encontradas nestes reservatórios.
Últimas postagens
Skip to content